Projeto Inovar – Biodigestores Renovando Energia e Cidadania

O Centro de Estudos e Assessoria – CEA em parceria com a Prefeitura de Cabeceira Grande – MG, Associação de Diversidades Culturais e Sociais, Laboratório Educacional de Tecnologia Sociais e Energias Renováveis – LETS e o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS desenvolveram um curso de 6 dias (48 horas) , na zona rural de Palmital, Distrito de Cabeceira Grande, para implantação de um Biodigestor Selado, modelo Sertanejo(CEPFS/LETS), através do projeto: “Inovar – Biodigestores Renovando Energia e Cidadania”.
A iniciativa teve como objetivo capacitar agricultores e agricultoras, através de uma dinâmica participativa, para construção de um protótipo do biodigestor, para produção de biogás com uso de dejetos animais (gado, porco,galinha,etc.), para utilização em aquecimento (gás de cozinha) e eletricidade, bem como e muito importante também a produção de biofertilizante que poderá ser usado em lavouras hortas, frutíferas, pastagens, favorecendo a produção orgânica sustentável no município.
Os participantes, também foram motivados para despertar para outras potencialidades e necessidades locais, dentre elas, a criação de um Fundo Rotativo Solidário para promover condições para que outras famílias possam vir a ser atendidas com a tecnologia social do Biodigestor. Além disso, foram motivados a criar um banco de sementes para resgatar variedades de sementes agrícolas crioulas, de pequenos animais e de espécie frutíferas e vegetais do bioma cerrado.
Por ocasião do curso percebeu-se que já existe nas comunidades locais muitas práticas de solidariedade que podem ser dinamizadas por meio do Fundo Rotativo Solidário. Como prática foi desenvolvido um exercício de troca de sementes como forma de motivar o desenvolvimento de uma experiência de Banco de Sementes.
O curso ainda proporcionou ao LETS, que além da construção do Biodigestor, pudesse demonstrar uma série de outras tecnologias sociais que compõe uma caixa de tecnologias sociais que vem sendo disseminadas, no semiárido da Paraíba, Rio Grande do Norte e em outras partes do Nordeste, as quais inspiraram muitos agricultores e agricultoras para sua reaplicação em suas propriedades.
A importância dessas tecnologias gerou ainda possibilidade de outra ida do LETS à Cabeceira Grande para trabalhar as mesmas com os agricultores e agricultoras, bem como nas escolas dos municípios da região.
Foi um evento bem participativo e de muita animação, característica forte da cultura mineira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *